Instituto


Rota para o Futuro - Plano Nacional de Ocupação do Território Brasileiro pela Ferrovia/Agronegócio

O que é a Rota para o Futuro - Plano Nacional de Ocupação do Território Brasileiro pela Ferrovia/Agronegócio

O Instituto de Engenharia, em parceria com outras entidades de classe,vem desenvolvendo, em reuniões todas às terças-feiras, em sua sede, o Termo de Referência para a elaboração de um Plano de Ocupação Sustentável do Território Nacional pela Ferrovia, associada ao Agronegócio, para submetê-lo ao governo federal.

A prioridadeé odesenvolvimento da área de influência da Ferrovia Norte-Sul/tramo Norte, estabelecida como o eixo estrutural. As principais razões para essa escolha são a região do Matopiba que tem o maior potencial de crescimento, parte do qual já vem sendo efetivado, apesar de problemas climáticos. Além disso, tem uma demanda atual e sustentável ao longo dos próximos anos; já conta com uma infraestrutura implantada, entre Açailândia e Anápolis, com acesso aos Portos de São Luiz, pela conexão com a Ferrovia Carajás, em expansão.

Com a operação até Anápolis, será uma alternativa para o escoamento da produção do Norte de Goiás, e atravessa uma região com média ocupação urbana que poderá ser adensada, promovendo o desenvolvimento sustentável.

Aocupação do cerrado centro-nordestino gerou um polo produtivo conhecido como Matopiba, no entanto, envolve também o Norte de Goiás.

Por razões de associação da logística com o agronegócio, devem ser incorporadas à região produtiva, a microrregião de Porangatu, em Goiás, particularmente o município de Campinorte, onde está previsto entroncamento com a Fico, agora trecho da Transcontinental. A Matopiba estendida terá um corredor estrutural formado pela Ferrovia Norte-Sul já construída a partir de Anápolis e com quatro novos trechos a serem construídos: o trecho final da Norte-Sul, entre Açailândia e Barcarena; duas transversais à direita - Estreito a Eliseu Martins, interligando a Norte-Sul com a Nova Transnordestina e Figueirópolis a Barreiras, trecho da Fiol. Uma transversal à esquerda, ligando Campinorte (GO), na Ferrovia Norte Sul com Lucas do Rio Verde.

---------------------------------------------------------------------------------

Clique no arquivo ao final da página e veja a prévia do Plano

--------------------------------------------------------------------------------

Andamento dos trabalhos

25/10/2016
Evaristo Miranda, da Embrapa, faz palestra para o grupo Rota para o Futuro




23/08/2016
Grupo do Plano Nacional Ferrovia/Agronegócio continua estudos no Instituto



04/08/2016
Camil Eid participa, em Brasilia, do encontro Trilhos no Brasil e expõe Termo Ferrovias/Agronegócio

08/06/2016
Presidente do Instituto apresenta, em Brasília, programa de Ferrovias/Agronegócios

03/06/2016
Instituto apresentará programa de ferrovias/agronegócios à secretaria do PPI

-------------------------------------------------------------------------------------------


Arquivos para download

Conheça a estrutura do Instituto e o que ele pode oferecer para você